sábado, 11 de julho de 2009

Anos Dourados do AÉRO CLUBE DE JABOTICABAL.

Jornalista ASSIS CHATEAUBRIAND
Esquadrilha da Fumaça com seus aviões NA T-6 nos anos 60 no Aeroporto de Jaboticabal.


Grandes Festas Aviatórias no Aeroporto promovidas pelo Aéro Clube de Jaboticabal.













Douglas DC-3 da VASP operando no aeroporto.











IVº Campeonato Brasileiro de Pára-quedismo aconteceu em 1.964 no aeroporto de Jaboticabal-SP.



















Vista Aérea Anos 60, Aéro Clube de Jaboticabal (ACJ).
























Os Anos Dourados da Aviação Civil de 40, foram o inicio de história de muitos Aero Clubes espalhados pelo nosso pais, irmanados numa nobre campanha cuja bandeira foi erguida pelo jornalista dos Diários Associados na época, Assis Francisco de Assis Chateaubriand Bandeira de Melo. Nascido a 5 de outubro de 1891, em Umbuzeiro, Paraíba foi gago até os dez anos de idade. Inexplicavelmente curado, mudou-se para o Recife. A vergonha do corpo não o permitia sequer um banho de mar. Magrela, mal passava o metro e 60 de altura. A estréia no jornalismo aconteceu aos 15 anos, na Gazeta do Norte. Não demorou a suscitar polêmicas com figurões da cidade em textos ferinos. Os artigos começaram a ecoar no Rio de Janeiro e seu nome ficou ainda mais conhecido quando venceu um concurso para lecionar Direito. Em 1941 promoveu a Campanha Nacional de Aviação, com o lema "Dêem asas ao Brasil". Embora fosse um dos representantes da emergente burguesia nacional, não deixou de assumir posições favoráveis ao capital estrangeiro, tendo falecido em 04/04/1968 em São Paulo (SP). O Aéro Club de Jaboticabal-SP (ACJ) foi fundado em 1.941, durante a Campanha promovida pelo jornalista, por iniciativa de um empreendedor e futurista, Jayme de Andrade Algodoal, que dirigia o antigo Colégio Agrícola, conhecido com Patronato, depois transformado em Faculdade de Agronomia, Zootecnia e Medicina Veterinária pela UNESP. A instalação do aeródromo publico (SDJC) e o ACJ pertence a UNESP. O Aero Clube teve no passado momentos de glorias e conquistas e ao longo desse período formou centenas de pilotos, os quais na sua maioria continuam voando nos mais variados segmentos da aviação. Foi palco de grandes Festas Aviatórias que eram tradição na cidade durante o mês de julho, data de aniversário da cidade, ocasião em que conseguia reunir milhares de pessoas para assistir os shows aéreos. Serviu de ligação aérea tendo sido operado por aviões comerciais no passado. Vivi minha infância e juventude frequentando as dependencias desse Aéro Clube, quando realizei o meu 1ºvôo panorâmico de avião a bordo de um CAP-4 com motor Continental de 65 HP, o PP-HJM com o Piloto Manoel Gonzales, o conhecido Mané Kilowats, por que tinha na cidade um comercio de enrolamentos de motores elétricos. Posteriormente voei panorâmico também no outro CAP-4, o PP-HPO e nas frequentes idas ao aeroporto nos finais de semana, conheci o Cmte. Almeida, um ex-piloto comercial da extinta,antiga REAL AEROVIAS BRASIL o qual tendo sido transferido para ser agente da Coletoria Estadual de Jaboticabal, tinha como hobby fazer alguns vôos no ACJ. Muito dedicado aproveitava também os fins de semana livre para ir arborizando a via de acesso de entrada do aeroporto. Plantou inumeras árvores ao longo das duas margens dessa via, sendo que algumas grandes árvores sobreviveram até hoje. O interessante é que precisava de ajuda para molhar as jovens mudas e engenhosamente todos os fins de semana levava para voar no Piper J-3 PP-RZA do ACJ, que alugava para seus vôos locais, garotos que como eu o auxiliava nessa dificil tarefa, pois tinhamos que levar em longas idas e vindas água transportada em velhas latas, que no passado vinham com gasolina de aviação importada. Durante esse periodo dourado da minha juventude pude conviver com muitos outros pilotos que frequentavam o ACJ e com eles aprendi muita coisa relacionada com a aviação. Tive o prazer de fazer grandes e inesqueciveis vôos com esse s pioneiros que se transformaram em meus idolos e com eles convive meio a histórias que iam alimentando o meu sonho de criança, voar. Conheci os Cmte. Izidoro Nunes e Ivo Alvaro Thiezerini que moradores da visinha cidade de onte Alto-SP, vinham ao Aéro Clube quase todos finais de semana para curtir seus vôos. O Cmte. Ivo teve um Stinson Voyage e um Cessninha-140.Depois de ajudá-lo muitas vezes na lavagem e limpeza dessas aeronaves, levava-me para voar sobrevoando Monte Alto e regressando a Jaboticabal. Naquela época conheci também entre outros pilotos locais, o Cmte. João Delalibera que teve inúmeros aviões. Lembro-me do seu Cessna-140, Cessna-170, Beech Bonanza, Skylane,etc... O Aéro Clube tinha um Piper Cherokee-140 o PT-DDW com o qual o ousado piloto Beto Merenda acabou se acidentando e perdendo a vida em um rasante na visinha represa da Usina São Martinho em Pradopolis-SP. Tive a chance de ter realizado vôos nessa aeronave com o Cmte. Ovilson Carnio, o qual tinha em sociedade com seu irmão Cmte. João Monark um outro Piper Cherokee-140, o PT-CIS.O ACJ tinha um consagrado e respeitado Intrutor de Vôo, o Cmte. Ernesto Elvino Biancard, o qual posteriormente com a criação no CENEA- Centro Nacional de Engenharia Agricola na Fazenda Ipanema em Iperó-SP do CURSO DE PILOTOS AGRICOLAS, veio a ser um dos primeiros instrutores, terminando ali a sua carreira de aviador, onde veio a falecer de morte natural em seu alojamento lá instalado. Grandes momentos e grandes aventuras aconteceram ali naquele palco.Entretanto o próprio ACJ após 68 anos da sua criação e o aeródromo publico SDJC acabaram sendo abandonado pela iniciativa publica, Prefeitura Municipal de Jaboticabal-SP, que administrava o aeroporto. A falta de interesse pelo órgão publico e a gravidade da situação, fez com que a própria Prefeitura recentemente (2.009) passasse a administração total para o ACJ. #As fotos anexadas foram tiradas pelo autor do blog na época.

9 comentários:

  1. Encontrei seu blog por acaso!
    Minha família morou por muitos anos em Jaboticabal, e desde pequeno assisti a muitos shows aéreos em festas aviatórias que coincidiam com a "festa do quitute" em Jaboticabal.
    Cheguei a me associar ao aeroclube, conheçi seu João Delalibera, o filho dele também. Conheci o "Dentinho", O João da Funerária e tantos outros... Ahhh, me Lembro do Pena (piloto agrícola, que teve um filho que se acidentou voando!) frequentei o Bar do Dedão... eheheh
    Voei muito no PT-IBI e no RZA... levei algumas vezes aviões do aeroclube de SP para participar das festas aviatórias fazendo vôos panorâmicos e passei momentos muito agradáveis por lá...
    Tenho saudade, hoje estou voando na Comercial e pouco tempo tenho livre para ir lá matar a saudade... mas qualquer dia eu passo lá!
    Um abraço!
    Carvalho

    ResponderExcluir
  2. olha nu fiz parte e so tenho 27 anos, mas sinto saudades e queria que tudo isso poderia voltar..Tiago Rissi Jaboticabal..

    ResponderExcluir
  3. se Deus quiser e tambem as aoutoridades, tudo isso pode voltar..

    ResponderExcluir
  4. ostei de conhecer um pouco da historia de minha familia e da cidade de Jaboticabal.Sou neto de Mario Pimentel Algodoal e Maria Izabel Algodoal.Gostaria de conhecer mais a historia de minha familia neste lugar tão lindo e de gente acolhedora.Meu email é marcoantonio.algodoal@hotmail.com

    ResponderExcluir
  5. Olá
    Sou filho de Nestor Henrique Moraes Natividade que fundou na década de quarenta a Sociedade Construtura Aeronáutica Itapema Ltda, para construir planadores e um avião tipo Piper Cub de dois lugares.

    Estou tentando localizar essa aeronave por razões históricas. Gostaria de descobrir o que aconteceu com esse avião, único exemplar construído pela Itapema. O avião foi doado em 1943 para a Escola Agrícola de Jaboticabal durante a Campanha Nacional de Aviação que era incentivada por Assis Chateubriand. Já busquei informação no Aeroclube de Jaboticabal. Imaginei que talvez alguém do aeroclube se lembra-se do avião e soubesse do paradeiro da aeronave.

    Conversei com o Sr Ovilson que gentilmente me esclareceu que o Piper J3 Cub do aeroclube foi comprado recentemente e portanto não pode ser a aeronave que procuro. Disse também que tinha algum material da época da Campanha Nacional de Aviação e uma foto do Assis Chateaubriand durante a inauguração do aeroclube. Segundo ainda o senhor Ovilson parece que o avião da Itapema se acidentou e quem talvez saiba alguma coisa a respeito desse avião é o senhor Luiz Antonio, o Totó, que também é construtor de aviões em Jaboticabal. Segundo o senhor Ovilson talvez ele tenha algumas fotografias do avião que foi doado para a Escola Agrícola de Jaboticabal que atualmente tem outro nome.

    Conversei com o Sr Luiz Antonio, o Totó, que ficou de procurar alguma foto. Entretanto ele não deu muita esperança. Disse que o hangar havia passado por uma reforma e que talvez fosse difícil localizar algum material a respeito.

    Apesar da Itapema ter sido fundada oficialmente em 1943 tenho alguns documentos que provam que antes desta data meu pai já construía planadores. Não sabemos a data exata da construção do avião. Muito provavelmente foi entre 1941 e 1942. Exatamente a época da Campanha Nacional de Aviação incentivada pelo Assis Chateaubriand e da inauguração do aeroclube. Meu pai por sinal foi piloto particular do Assis Chateaubriand.

    Ficarei muito agradecido se algum ex-aluno ou o próprio Prof. Mangili, que está lançando um livro sobre a História do colégio, possa me ajudar com alguma informação, foto ou documento a respeito dessa aeronave.



    atenciosamente



    Ruy Natividade

    11 2092-8999 Comercial

    11 9941-7112

    nativi@uol.com.br

    ResponderExcluir
  6. Hoje a Área de Voo do Aeroporto de Jaboticabal se encontra assim :
    "veja algumas imagens nesse vídeo"

    https://vimeo.com/55375171

    Renato Ska.
    Jaboticabal

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ska td bem? Como te achei só aqui, preciso do seu contato pra passar para um amigo que quer falar sobre Trike. Claudia Boffi 16 9224-0329 Abç

      Excluir
  7. parabens pelas fotos e pelo interesse no aeroclube,voei la no tempo do CANROBERT que era instrutor na epoca,mais tarde foi para a Lider e veio a falecer,lembro bem do Isidoro e suas historias,voei na comercial e hoje estou aposentado,um abç CMTE F.S.GONÇALVES. sanfram@ig.com.br

    ResponderExcluir
  8. Eu gostaria muito que os bons anos do aeroclube voltasse, gostaria que meus filhos possam ver a esquadrilha da fumaça e os paraquedistas que davam um show. Que saudade das festas.

    ResponderExcluir